2 de jan de 2015

Resenha: Mares de Sangue - Scott Lynch


Título: Mares de Sangue
Original: Red Seas Under Red Skies
Série: Nobres Vigaristas/Gentleman Bastard #02
Autor: Scott Lynch
Páginas: 512
Editora: Arqueiro (outubro de 2014)

Sinopse: Após uma batalha brutal no submundo do crime, o golpista Locke Lamora e seu fiel companheiro, Jean Tannen, fogem de sua cidade natal e desembarcam na exótica Tal Verrar para se recuperar das perdas e feridas. Porém, mesmo no extremo ocidental da civilização, não conseguem descansar por muito tempo e logo estão de volta ao que fazem de melhor: roubar dos ricos e embolsar o dinheiro. Desta vez, eles têm como alvo o maior dos prêmios, a Agulha do Pecado, a mais exclusiva casa de jogos do mundo, onde a regra de ouro é punir com a morte qualquer um que tente trapacear. É o tipo de desafio a que Locke não consegue resistir... só que o crime perfeito terá que esperar. Antigos rivais dos Nobres Vigaristas revelam o plano a Stragos, o ambicioso líder militar verrari, que resolve manipulá-los em favor de seus próprios interesses. Em pouco tempo, a dupla se vê envolvida com o mundo da pirataria, um trabalho inusitado para ladrões que mal sabem diferenciar a proa da popa de um navio. Em Mares de sangue, Locke e Jean terão que se mostrar malabaristas de mentiras, enganando todos ao seu redor sem a mínima falha, para que consigam sair vivos. Mas até mesmo isso pode não ser o bastante...

CONTÉM SPOILERS DO LIVRO ANTERIOR!

A sequência de As Mentiras de Locke Lamora dá continuidade às aventuras de Locke e Jean, dois anos após partirem de Camorr sem os seus amigos Pulga, Calo e Galdo, já que eles tiveram um destino bem desagradável (tristeza lembrar disso). Quando parece que eles vão descansar um pouquinho das loucuras que aconteceram em Camorr, Locke e Jean resolvem apostar em um plano ousado: roubar a maior casa de jogos de Tal Verrar, a Agulha do Pecado, nunca antes expugnada. Era óbvio que eles não iriam sentar numa rede e aproveitar a vista, né? Roubar está no sangue dos dois, principalmente no de Locke Lamora!
– A fortuna é uma dama que gosta de ser passada adiante – disse Locke.

Scott Lynch começa a expandir seu mundo e o torna cada vez mais atraente. Tal Verrar é uma beleza por si só, com suas várias ilhas em seu domínio e caminhos por onde um navio possa passar, podemos imaginar claramente como ela é formada enquanto estamos lendo. O worldbuilding de Lynch começa a ficar interessante, sem contar que ele ainda nem chegou a explorar cidades como Talisham e Karthain, por exemplo.

O plano dos dois parece estar dando certo, tudo corre completamente bem até que antigos e agora novos inimigos resolvem aparecer e a dupla se vê envolvida em TRÊS frentes diferentes. Isso mesmo, três! É extremamente engraçado e gratificante ver Locke Lamora e Jean Tannen totalmente perdidos em determinado momento tentando mentir para três lados diferentes e ter que sobreviver no meio de tudo isso, correndo riscos de morte a cada momento.
- Sabe de uma coisa? Eu apostaria que, contando as pessoas que estão nos seguindo e as que estão nos caçando, nós viramos o principal meio de emprego desta cidade. Toda a economia de Tal Verrar está baseada agora em foder com a gente.

Uma coisa diferente nesse segundo livro é que temos mulheres praticamente protagonistas nele, como Zamira Drakasha, a capitã do navio Orquídea Venenosa, e sua tenente Ezri Dalmastro, que acabarão cruzando o caminho de Locke e Jean quando eles menos imaginam. Esperem por uma personagem de caráter forte, capaz de tudo para proteger seus filhos e fazer com que sua tripulação sobreviva. Grandes momentos são vivenciados pela dupla com a capitã e algumas das melhores partes do livro tem o Orquídea Venenosa como palco. Sobrou páginas até para ter um pouco de romance ali no meio! haha

Aliás, em Mares de Sangue temos muito de aventuras navais, como o próprio título já nos antecipa claramente. É interessante ver a nossa dupla preferida tentando desbravar outros tipos de atividades (mesmo que obrigados, haha) e acredito que o autor fez isso de uma maneira bem satisfatória, mas ainda assim prefiro as trapaças dos dois em terra firme, onde eles costumam se sair muito melhor e a, digamos assim, "qualidade" das suas mentiras é insuperável.

Esse segundo volume da série, na minha opinião, não é melhor do que o primeiro, já antecipo isso, mas a diferença é tão sutil que ele merece ser desbravado o quanto antes. Teve um capítulo quase no final que eu dei tanta, mas tanta risada, que achei incrível o jeito que o Scott Lynch fez até o Jean e o Locke serem passados para trás uma vez que fosse na vida. Foi hilário!

Vale lembrar que a linguagem continua a mesma: recheada de palavrões e o sarcasmo rola solto a cada cinco palavras (obrigado, tradutor!!). Eu gostei muito disso, pois há tempos não lia algo desse tipo e é sempre bom variar um pouco, tanto é que esse sarcasmo gera tantas piadas e momentos engraçados que a leitura flui muito mais rapidamente.


Um último ponto importante a ressaltar: a relação entre Locke e Jean é aprofundada bastante nesse livro. Erros e fantasmas do passado são relembrados, opiniões diferentes entram em conflito e os dois precisam conviver com isso. Preparem-se para o último capítulo, pois ele deixa extremamente explícito o que um pensa do outro e como eles irão se relacionar daqui por diante. Jean é bem mais explorado do que no volume anterior, deixando de se tornar aquela mera sombra de Locke e agora tendo uma opinião bem mais firme e uma atitude que o torna extremamente importante para a dupla, custe o que custar.

Fica portanto a minha recomendação, principalmente da série Nobres Vigaristas, que está fazendo um grande sucesso aqui no Brasil. Não sou o único fã brasileiro, podem ter certeza! hauhauahauh. E que venha o terceiro livro, The Republic of Thieves!!

Avaliação final:

Nobres Vigaristas:

1º livro - As Mentiras de Locke Lamora
2º livro - Mares de Sangue
3º livro - República de Ladrões
4º livro - The Thorn of Emberlain (ainda não foi lançado)
5º livro - The Ministry of Necessity (ainda não foi lançado)
6º livro - The Mage and the Master Spy (ainda não foi lançado)
7º livro - Inherit the Night (ainda não foi lançado)
Livro extra com dois contos - The Bastards and the Knives (ainda não foi lançado)

6 comentários:

  1. Estou lendo Mares de Sangue; estou no capítulo 3 ainda, mas adorando! Acho excelente a maneira como Scott Lynch não tem medo de fazer com que tudo dê errado para seus personagens, para que eles se virem tentando resolver a situação. E as piadas são ótimas, é claro; já anotei umas 4 ou 5 citações. Espero que Scott Lynch não seja um escritor do tipo que demora, pois sei que quando terminar Mares de Sangue ficarei ansiosíssima para The Republic of Thieves e todos os demais livros da série.

    Abraço!
    Sonhos, Imaginação & Fantasia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa série vai dar o que falar mesmo, Laís, se depender de mim será muito bem divulgada e todos que passem pelo blog terão que dar uma chance!! haha

      Pelo que vi o Scott Lynch demora aproximadamente 1 ano e pouco para escrever cada livro e o 4º será lançado lá fora ainda em 2015, mas não é nada confirmado ainda.

      Abraços!!

      Excluir
  2. Gostei muito deste segundo volume da série. Achei quase tão bom quanto o primeiro. Foi muito interessante o Lamora e Jean serem obrigados a saírem de sua zona de conforto e terem que se virar em um navio em alto mar.

    bomlivro1811.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu ainda considero o 1º como o melhor dos três lançados até o momento, mas esse aqui e o República de Ladrões também são muito bons, é realmente legal ver a relação do Locke e do Jean em Mares de Sangue e do Locke com a Sabeta no 3º livro.

      Excluir
  3. "Aliás, em Mares de Sangue temos muito de aventuras navais, como o próprio título já nos antecipa claramente. É interessante ver a nossa dupla preferida tentando desbravar outros tipos de atividades (mesmo que obrigados, haha) e acredito que o autor fez isso de uma maneira bem satisfatória, mas ainda assim prefiro as trapaças dos dois em terra firme, onde eles costumam se sair muito melhor e a, digamos assim, "qualidade" das suas mentiras é insuperável"
    Cara vc tirou as palavras da minha boca , n é qeu tenha achado mares de s. de todo ruim mas as melhores partes pra mim são qnd eles estão em terra firme, achei as partes maritimas um tanto desinterasasants e com mts jargões desnecessarios(as vezes me pareceu um pouco encheção de linguiça...). N posso dzr q foi uma decepção prq esse volume tem umas partes satisfatorias(tds qnd eles estão em terra firme) e consegue um desfecho que mantém o leitor interessado pra o proximo volume(no meu caso mt)porém n se compara ao magnifico primeiro volume em questão de tramas e personagens e numero de cenas marcantes.Eu daria três estrelas mas gostei de sua análise.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Moisés, aquele primeiro livro é insuperável, bom demais!!

      Mesmo assim, nesse a história avança também, o que é legal, e acabamos descobrindo bastante sobre o mundo que o Lynch criou.

      Que venham mais no futuro! o/

      Excluir

Em breve, sua opinião será lida e respondida. Obrigado por comentar no Desbravando Livros!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...